Este é um “Beyoncé appreciation post”

No último dia 04, a cantora, compositora, dançarina, atriz, produtora musical, empresária, mãe e esposa, Beyoncé Giselle Knows-Carter completou 38 anos. Com mais ou menos 20 anos de carreira, Bey segue nos abençoando com seu talento multifacetado e impressionando com sua genialidade. E, para não deixar passar essa data em branco, resolvemos fazer esse appreciation post para a nossa deusa, amém?

Beyoncé não está apenas envolvida nas causas do mundo do entretenimento. A ONG beyGOOD, fundada em 2013, oferece vagas de trabalho, se envolve com causas sociais que promovem o bem estar para crianças pobres, também dá bolsas de estudo, entre várias outras ações. A mãe da Blue Ivy, Sir Carter e Rumi também lidera o projeto Chime For Change, uma campanha global que abraça cerca de 300 projetos especiais, promovendo saúde, educação e justiça para meninas e mulheres. A mulher ajudou a levar água para a África e ainda luta pelas causas LGBTQs, braseeel!

Musicalmente falando, Beyoncé inovou cada vez mais. Em 2013, ela chocou a todos ao lançar sem qualquer divulgação prévia, o visual album intitulado ‘Beyoncé’. Com 17 faixas, o projeto é hiper ousado, com clipes cheios de danças sensuais e palavrões. Mesmo sem avisar a ninguém, o álbum teve 80 mil cópias vendidas em apenas três horas de seu lançamento, só nos EUA! Em 2016, a rainha do R&B produziu Lemonade. Nesse disco, ela fala sobre a desconfiança de uma traição, a solidão da mulher negra e perdão. Com 2,5 milhões de cópias vendidas, Bey falou com a alma de muita gente e colocou em palavras o que muitas mulheres não sabiam dizer. Boa, Queen!

Recentemente, Beyoncé participou de dois grandes projetos: ela fez a voz da Nala, em ‘O Rei Leão’ e lançou um álbum, The Gift, inspirado no filme. Bey lançou também, em parceria com a Netflix, o documentário Homecoming, que nada mais é que seu show icônico no Coachella. Beyoncé foi a primeira mulher negra na história do festival a ser headliner e fez jus ao título, trazendo para o palco uma homenagem as universidades para negros e toda a sua cultura. Com mais de duas horas de duração, o documentário mescla cenas dos shows, ensaios e depoimentos da cantora. Até Blue Ivy dá uma palinha de ‘Lift Every Voice and Sing’, música que é considerada nos Estados Unidos como hino nacional negro. Um arraso!

Dá para perceber que quando o assunto é Queen Bey, tem é pano para a manga! Extremamente bem sucedida, Beyoncé é a prova viva de que, se existe alguma receita para o sucesso, o ingrediente principal é o trabalho. Afinal, quem diria que aquela menina que começou a cantar no coral da igreja e do colégio que frequentava, cresceria e formaria o Destiny’s Child, consolidaria sua carreira solo logo em seguida, atuaria em diversos filmes e se transformaria neste ícone de voz, beleza e empoderamento, não é mesmo?! We love Beyoncé!

Publicado por marô marô

Inquieta e insubordinada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: